Siga por e-mail

Wednesday, December 18, 2013

A sombra do Vento



A sombra do Vento 

O titulo da nossa escolha do segundo livro do clube do livro,  ja soa poetico, nao soa? 



Sinopse - A Sombra do Vento - Carlos Ruiz Zafón
A Sombra do Vento é uma narrativa de ritmo eletrizante, escrita em uma prosa ora poética, ora irônica. O enredo mistura gêneros como o romance de aventuras de Alexandre Dumas, a novela gótica de Edgar Allan Poe e os folhetins amorosos de Victor Hugo.

Ambientado na Barcelona franquista da primeira metade do século XX, entre os últimos raios de luz do modernismo e as trevas do pós-guerra, o romance de Zafón é uma obra sedutora, comovente e impossível de largar. Além de ser uma grandiosa homenagem ao poder místico dos livros, é um verdadeiro triunfo da arte de contar histórias.

Tudo começa em Barcelona, em 1945. Daniel Sempere está completando 11 anos. Ao ver o filho triste por não conseguir mais se lembrar do rosto da mãe já morta, seu pai lhe dá um presente inesquecível: em uma madrugada fantasmagórica, leva-o a um misterioso lugar no coração do centro histórico da cidade, o Cemitério dos Livros Esquecidos.

O lugar, conhecido de poucos barceloneses, é uma biblioteca secreta e labiríntica que funciona como depósito para obras abandonadas pelo mundo, à espera de que alguém as descubra.

 É lá que Daniel encontra um exemplar de "A Sombra do Vento", do também barcelonês Julián Carax. O livro desperta no jovem e sensível Daniel um enorme fascínio por aquele autor desconhecido e sua obra, que ele descobre ser vasta. Obcecado, Daniel começa então uma busca pelos outros livros de Carax e, para sua surpresa, descobre que alguém vem queimando sistematicamente todos os exemplares de todos os livros que o autor já escreveu.


 Na verdade, o exemplar que Daniel tem em mãos pode ser o último existente. E ele logo irá entender que, se não descobrir a verdade sobre Julián Carax, ele e aqueles que ama poderão ter um destino terrível.



Carlos Ruiz Zafón é uma revelação na literatura espanhola contemporânea. Seu primeiro livro, A Sombra do Vento, tornou-se logo um sucesso de crítica e de público. Nesta obra situada no período pós-Guerra Civil Espanhola, em 1945, que coincide também com o fim da sangrenta Segunda Guerra Mundial, o autor apresenta uma Barcelona ainda devastada pelas feridas que se recusam a cicatrizar.

Na cidade marcada por um confronto e um governo totalitário sobre o qual todos se recusam a falar, e sequer a refletir, como se fosse possível ocultar uma vergonha que dilacera a alma de cada habitante da Espanha de Franco, um garoto de 10 anos, chamado Daniel Sempere, inicia sua precoce transição para a maturidade ao ser conduzido por seu pai ao Cemitério dos Livros Esquecidos.

Órfão de mãe, inconformado com sua partida e incapaz de recordar seu semblante, o menino é presenteado pelo pai com a iniciação em um universo desconhecido, uma biblioteca secreta na qual repousam obras esquecidas pelos leitores, à espreita do momento oportuno para despertarem novamente. Seguindo um ritual antigo, o pai o incentiva a escolher em meio ao labirintoinfinito de livros, um que ele deseje adotar e cuidar para o resto da vida.

Daniel opta então por uma obra que transformará sua vida e a dos personagens que o cercam, o romance A Sombra do Vento, do desconhecido autor espanhol de origem francesa, Julián Carax. O garoto devora o livro e fica obcecado por seu misterioso criador e pela origem desta publicação fascinante, passando assim a percorrer uma jornada arriscada que pode custar sua própria vida, ou a de seus companheiros.

As descobertas de Daniel remetem o leitor a outra história, ou seja, a um enredo dentro de outro, mas não demora para que ambos se entrelacem e componham uma única trama, surpreendendo a cada momento os que se aventuram pelas páginas desta obra incomum, repleta de misticismo, mortes, amores intensos e desesperados.

Nesta busca incessante, que o persegue ao longo de anos, Daniel revisita a trajetória de Barcelona, desenterra personagens e dramas aparentemente sepultados pelo tempo, e é através dele que Zafón toca nas feridas mais profundas desta cidade, não permitindo que a memória de eventos obscuros e dolorosos, porém concretos e reais, embora perturbadores, seja apagada pela historiografia oficial.

De forma crua e às vezes até sombria e pessimista, o autor devassa os bastidores da Guerra Civil, não poupando anarquistas, comunistas nem fascistas, transformando em um eterno ponto de interrogação, em um profundo questionamento, os fatos que se desenrolaram nos dias que antecederam este confronto, durante as lutas sangrentas, e no contexto que se seguiu a este embate.

Ao percorrer as páginas deste livro, o leitor dificilmente consegue parar até mesmo para respirar, pois se depara com uma trama eletrizante, que lembra clássicos como os livros sombrios de Edgar Allan Poe, os romances de amor do francês Victor Hugo, e os espadachins de Alexandre Dumas. É fácil perceber, em sua leitura, o culto à natureza misteriosa dos livros.

Sobre o Autor

Carlos Ruiz Zafón nasceu em 1964, na cidade de Barcelona. Com esta obra ele conquistou os prêmios espanhóis Fernando Lara, em 2001, e Llibreter, em 2002. Seus livros já foram traduzidos em nove línguas. Hoje ele reside em Los Angeles, nos EUA, cria roteiros cinematográficos e é assíduo colaborador dos veículos La Vanguardia e El País. Em 2008 ele publicou O Jogo do Anjo, que já vendeu cerca de um milhão de exemplares na Espanha.
Fontes:
Zafón, Carlos Ruiz. A Sombra do Vento. Editora Objetiva, Rio de Janeiro, 2001, 341 pp.


No comments:

Post a Comment